sábado, 25 de fevereiro de 2012

bagunça

não temos cultura
para apreciar o sagrado
para entender o vulgar

não temos cultura
para apreciar a justiça
para apreciar a igualdade
para apreciar a liberdade

não há justiça na eternidade
não há igualdade na eternidade
não há liberdade na eternidade

a eternidade faz fila atrás de nós
e está entre nós e o objetivo
que ponto sou entre dois infinitos?
meu século é uma piscada!

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Jeti Trensfirenchuchi Mirtuchi

Jindruzdé me compechón,
elgréi me tu-ejiudé
pimí tu Inibichi;

ilsi bolurechi isbenchón,
ilsi crei isbénquil,
ilsi binfechi Issi me Tíe.

Nu pretequeme Jen piríchui,
nu sijeme isprichiti,
nu echiteme tu sirindéui;

fecheme Isbati Gren
imidéui me gretónui.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

2012 o caralho!

– certeza? – perguntou risal.
o careca se sentou na janela da casa grande e só fez balançar o pé e chupar a manga.
– não acontece todo dia – disse o careca – mas aconteceu no dia. me envergonho de dizer que senti pânico.
– eu também sentiria se fosse você, mas não acha sua história um pouco estranha?
o careca desceu da janela e jogou a manga fora.
limpou-se com a barriga da camisa.
era nojento aos olhares de muita gente.
descalço, deu pouco caso ao chão quente.
devolveu um risor ainda mais aceso que o do incrédulo.
– é que sobrou pouca gente, aí tem pouca história pra contar.
saiu andando, e o incrédulo o acompanhou pela rua.
– não dá pra acreditar na sua história.
– então por que me segue?
o incrédulo parou e mirou o pensamento.
o careca parou também.
– todos no mundo sabem, lá no fundo, que a história é real, mas nem todo mundo tem tino pra saber.
– se for verdade – disse o incrédulo – você sabe que os próximos anos serão bem complicados – seu rosto parecia mais grave.
– você finalmente percebeu a verdade, apesar de achar seu medo meio despropositado.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

xadrez

meu xadrez tem poucos praças
trinta e dois
quadrados soldadizados

rei à falência
rainha indecente
na diagonal do bispo

desabençoa
cavalos a 90 graus

sem dama nem cortesia

rapunzel fugiu do alto
os tijolos não mandam notícias

e cá findo
sou peão
de iniciativa fodida
nas esperanças
de ser rainha

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

aladas

abandonando a cidade
viro estardalhaço.
abandonando às claras
viro sábio.

de cada casa em cada casa no nada
parto de passo em passo.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

sinfonia

que os mantos de menta mintam
sobre um monte de muitas coisas

montes tombam, outros zombam

broncas brancas brincam de dar castigo

sábado, 4 de fevereiro de 2012

calendário

o calendário gravado na face
agenda o dia da demissão

os meses enrugados
choram primaveras

o jardim é podado
no verão

cada ruga do outono
anuncia os meses derradeiros

e finalmente o réveillon
inverna o cansaço do corpo

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

validade

a parte se vale
do todo
pensado que tudo
no ponto exato
só vale no caso
se parte do todo

a parte se vale
do todo
se a fôrma do todo
no ponto exato
só vale no caso
das regras passadas
que levam ao todo