terça-feira, 15 de março de 2011

gaivota

vi na porta o raio do sol e uma velha gaivota caducando a luz do dia.

como vi? não importa. olhei de novo a velha gaivota ao lado da porta, cagando as penas.

passaram meses, e nem perguntem no que deu o pesadelo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

não sou poeta maldito, mas amaldiçoo todos os que lerem e não comentarem [risos] calma, podem comentar a vontade