terça-feira, 15 de março de 2011

gaivota

vi na porta o raio do sol e uma velha gaivota caducando a luz do dia.

como vi? não importa. olhei de novo a velha gaivota ao lado da porta, cagando as penas.

passaram meses, e nem perguntem no que deu o pesadelo.

domingo, 13 de março de 2011

grampo

sou um grampo desmemorizado,
é uma pena,
li a página que vou pregar