sexta-feira, 16 de julho de 2010

rio coremas

ó rio coremas
quantas de suas piranhas
são filhas da capital!

por ti cruzam os que não fumam
e se afogam os que rezaram!

por ti chovem os que não cruzam
e se deploram o que não roubam!

ó rio coremas
quantas de suas piranhas
são filhas da capital!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

não sou poeta maldito, mas amaldiçoo todos os que lerem e não comentarem [risos] calma, podem comentar a vontade